Connect with us

Entretenimento

Nº de queixas contra bancos cresce 19,8% em Campinas em 2021, diz Procon; veja ranking por setores

Publicado

on


Setor subiu para a segunda colocação entre os mais reclamados. Órgão associa a elevação ao maior número de pessoas com acesso remoto na pandemia e maior assédio a idosos para oferta de empréstimos consignados. Unidade do Procon em Campinas
Carlos Bassan/Prefeitura de Campinas
O número de reclamações contra bancos no Procon Campinas (SP) aumentou 19,8% em 2021, na comparação com 2020. Foram registradas 2.186 queixas no ano passado, enquanto no ano anterior ocorreram 1.825. O relatório do ano passado foi divulgado nesta terça-feira (15), Dia do Consumidor.
A alta fez com que o segmento de bancos subisse da terceira para a segunda colocação no ranking dos mais reclamados. Assessor especial do órgão associa a elevação ao maior número de pessoas acessando serviços de forma remota na pandemia de Covid-19 e maior assédio a idosos para oferta de empréstimos consignados. (leia abaixo).
No topo do ranking, segue o setor de comércio eletrônico, com 2.611 registros – em 2020 o segmento também era o mais reclamado, com 3.206 queixas. Já a quantidade de registros envolvendo telefonia móvel caiu 1,7% e o setor foi da segunda para a terceira colocação na lista.
Já em relação ao motivo da reclamação, o descumprimento de direitos básicos é o que tem mais registros (4,8 mil), seguido por vício de serviço (4,3 mil), descumprimento de oferta (3,6 mil), cobrança abusiva (3 mil) e vício de produto (1,5 mil).
No total, foram 103.887 atendimentos realizados no total ao longo do ano passado, sendo 44% por telefone, 29% por meios digitais, 25% presencialmente e 2% de atendimento no cartório do Procon (também pessoalmente).
Relação com a pandemia
Assessor especial do Procon Campinas, Francisco Togni associa a alta das queixas contra o setor bancário em 2021 a um novo perfil do consumidor durante a pandemia de Covid-19. “O consumidor passou a realizar operações bancárias mais de maneira remota, então a maior incidência de fraudes de diversas naturezas, fraudes bancárias, dentre elas as fraudes englobando puramente a conta corrente e a fraude de empréstimos consignados”, explica. Além disso, ele também liga a elevação à busca por esclarecer dúvidas em relação a contratos que o consumidor firmou ou que ele desconhece.
Segundo ele, o assédio aos idosos para que firmem empréstimos consignados aumentou durante a pandemia. De março a dezembro, a Procuradoria do Procon moveu 123 ações judiciais devido à realização desse tipo empréstimos sem autorização dos consumidores. No mesmo período, 87 ações tiveram decisões favoráveis ao reclamante.
“A pandemia fez acentuar essa situação porque houve um aumento da margem consignável do consumidor nesse período, até pelas dificuldades financeiras que todos nós passamos, mas, de forma acentuada os idosos. Então, como houve uma liberação de margem, os idosos passaram a a sofrer um assédio muito grande de correspondentes bancários”.
Em um dos casos divulgados pela fundação, em setembro do ano passado, o Procon obteve na Justiça uma liminar determinando que um banco deixe de conceder empréstimos consignados sem a permissão dos consumidores, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil em caso de descumprimento.
“A medida é resultado de ação civil pública proposta em razão da concessão de centenas de empréstimos consignados a aposentados sem autorização. A liminar continua vigente”, informou a diretora do órgão, Yara Pupo, em nota.
Togni elenca as principais precauções que o consumidor deve adotar para evitar cair em fraudes:
Pessoas idosas precisam ter o acompanhamento de uma pessoa que conheça um pouco mais de questões contratuais e não aceitar nada no primeiro contato ou por telefone;
Não informar dados pessoais e bancários por telefone. “Quando o consumidor perceber, ele acorda no dia seguinte com o crédito de um empréstimo que ele não solicitou”, alerta o assessor especial;
Não entregar o cartão de benefício ou bancário para pessoas desconhecidas ou para quem não tenha confiança;
Se o consumidor tiver dúvida em relação a contratos como o de um empréstimo, por exemplo, procurar o Procon, que pode esclarecer dúvidas, como se o empréstimo realmente é vantajoso, sobre a taxa de juros aplicada, se é uma portabilidade de empréstimo anterior, entre outras. “Qualquer dúvida contratual ou da operação que o consumidor tenha, que não feche o negócio, não contrate sem buscar orientação de um órgão de defesa do consumidor”, orienta;
Se tem dúvida, não fazer selfie e enviar foto sua para algum aplicativo, site ou suposto correspondente bancário;
Existem mecanismos, no próprio INSS, em que o beneficiário consegue bloquear a concessão de empréstimos para desconto em seu benefício.
Caso a fraude tenha sido consumada, a orientação é que o consumidor reúna documentações dos contatos feitos, faça boletim de ocorrência, reúna extratos bancários e procure o órgão de defesa do consumidor.
“Registrar a reclamação, para que a gente possa intermediar uma possibilidade de acordo, e se o caso não resolvendo o problema, o Procon possa seguir com a decisão desse processo administrativo, se o consumidor tiver razão aplicar a penalidade de multa e já fazer o encaminhamento do consumidor para o Poder Judiciário, para ingressar com uma ação judicial” .
De março a dezembro (período reduzido em função da pandemia de Covid-19), a fundação também promoveu 1.077 audiências de conciliação, um aumento de 10,8% em relação às 972 do ano anterior.
Ao longo do período, foram realizadas 1.884 fiscalizações. Em 699 delas, o que equivale a 37,1% dos casos, houve autuação da empresa alvo da reclamação.
Fraudes e golpes
Togni também elencou alguns dos principais golpes identificados pelo Procon Campinas em 2021, um deles envolvendo até o envio de um motoboy pelos estelionatários.
“Tem casos de operações em determinados bancos que o consumidor teve o aplicativo clonado, teve cartão clonado, teve aquele golpe que já não é tão novo assim, mas que no ano passado teve uma incidência, que é o golpe do motoboy. Um fraudador liga para o telefone do consumidor, se passa pelo suposto gerente do banco, pede os dados do cartão, o motoboy vai até a casa, pega os dados bancários e o consumidor quando vai descobrir vê que já tem um valor retirado da conta”.
Em outro caso, os golpistas convencem a vítima sobre uma falsa prova de vida. “[Consumidores] recebiam chamadas telefônicas de supostos correspondentes bancários falando que era para o consumidor atualizar seu benefício e fazer a prova de vida que o INSS exige, mas não é nada disso. Na verdade, o consumidor, acreditando se tratar da prova de vida, estava contratando um empréstimo, e isso é muito grave, porque só depois de dois, três meses, o consumidor ia perceber que tinha entrado um valor na conta, havia desconto específico ou parcelas em seu benefício”.
Segundo ele, a maioria das vítimas são idosas.
Novas unidades e retomada de audiências
Também em 2021, o Procon inaugurou a unidade de atendimento no Paço Municipal, o posto de atendimento em plantão no CIC – Vida Nova e retomou as audiências que estavam suspensas em razão da pandemia de Covid-19.
De acordo com a diretora do Departamento de Defesa do Consumidor (Procon), , a realização de atendimentos na região central é um ganho para a população de Campinas. “O atendimento no Espaço Cidadão permite que o consumidor que busca o Paço Municipal para realizar outros serviços também possa buscar amparo do Procon na solução de problemas de consumo”, destacou.
A unidade no Paço Municipal, que fica no Espaço Cidadão, nos primeiros seis meses de atividade realizou 3.185 atendimentos. Neste posto os atendimentos são realizados exclusivamente por agendamento, por meio do site.
O atendimento no CIC – Vida Nova também requer agenda prévia, mas via telefone, pelos números (19) 3226-6161 ou (19) 3226-6889.
Todos os endereços e horários de atendimento do Procon Campinas podem ser consultados no link.
VÍDEOS: Tudo sobre Campinas e região
Veja mais notícias da região no g1 Campinas
source

Continue lendo
CLIQUE PARA COMENTAR

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Entretenimento

Feira de pets tem aplicação gratuita de vacina antirrábica neste sábado no DF

Publicado

on


Evento ocorre até domingo (26), no Alameda Shopping, em Taguatinga. Além do imunizante, ação conta com feira de adoção, circuito de atividades para animais e área de recreação. Feira de pets
ACComunicação
Quem tem um animal de estimação e ainda não aplicou a vacina antirrábica neste ano pode fazer neste sábado (25), no evento Vila dos Pets, no Alameda Shopping, em Taguatinga, Distrito Federal. O núcleo de Vigilância Ambiental do governo do DF vai realizar o serviço das 10h às 16h, gratuitamente.
Além da vacina, o evento também oferece feira de adoção e compras. No sábado (25), o espaço funciona das 10 às 20h, e no domingo (26), das 12h às 18h.
LEIA TAMBÉM
‘PAIS DE PET’: quase metade das casas do DF têm animais de estimação, mostra pesquisa
VIRA-LATA É O FAVORITO: veja ranking de raças mais populares no Brasil
MÃE DE BICHO TAMBÉM É MÃE? tutoras de pets garantem que sim
O objetivo é reunir microempreendedores de Brasília, na área de pets, além de promover a adoção de animais. O espaço também traz uma área de recreação para os bichos e um circuito de atividades dedicadas a eles.
Serviço
Vacinação antirábica
Quando: sábado (25)
Horário: das 10h às 16h
Local: Alameda Shopping
Endereço: CSB 2 Lote 01 a 04 – Taguatinga
Leia mais notícias sobre a região no g1 DF.
source
Todas as notícias são publicadas no formato RSS, disponibilizadas por grandes portais na Internet sendo conteúdo autênticos.

Continue lendo

Entretenimento

Técnico em ar-condicionado se torna influencer e tem crescimento meteórico após viralizar com vídeos engraçados sobre profissões

Publicado

on


Evoney Fernandes começou a produzir conteúdo para a internet em outubro do ano passado e já acumula mais de 1,2 milhão de seguidores nas duas principais redes sociais. Influenciador viraliza com vídeos engraçados sobre profissões
Vídeos sobre pedreiro, caminhoneiro, barbeiro, fotógrafo e muitos outros. Praticamente todo mundo tem espaço no feed de Evoney Fernandes, tocantinense que todo dia viraliza na internet com uma publicação inédita. Na rede social, o criador de conteúdo se transforma no seu Osmar, personagem engraçado, um tanto ignorante, mas que retrata com bom humor situações (im) prováveis que acontecem Brasil a fora.
Evoney tem 25 anos e já trabalhou na construção civil, como auxiliar de carpinteiro e técnico em ar-condicionado. Em outubro do ano passado ele decidiu investir na internet e teve um crescimento meteórico. De lá para cá, conquistou mais de de 1,2 milhão de seguidores nas duas principais redes sociais do momento: o Instagram e o TikTok.
Mas qual é a receita que o fez bombar em tão pouco tempo?
“Eu uso uma linguagem que as pessoas entendem, se eu for falar de jornalista, eu vou falar por meio de uma linguagem que você vai se identificar. O personagem que eu criei, seu Osmar, tem em toda a família no Brasil, tem na minha, tem na sua. É aquela pessoa um pouco ignorante, engraçada, tem sempre alguém daquele jeito”, diz ele ao explicar o rápido crescimento na web.
Em um dos vídeos, seu Osmar é contratado como pedreiro. Ele passa confiança e diz que se garante no serviço pois é pedreiro, eletricista e encanador. Mas ao final surpreende: instala o chuveiro em cima do vaso sanitário. “Seu Osmar, você colocou tudo do mesmo lado da parede. Como eu vou tomar banho?”, questiona o contratante. Ele responde: “Sentado. Toma seu banho aí. Tá no grale”.
Evoney Fernandes, morador de Palmas, tem conquistado a internet
Reprodução/Instagram
Parece improvável, mas o banheiro onde as gravações foram feitas não é apenas um cenário montado.
“Eu passei uns dias em Goiânia na kitnet do meu irmão e vi que o banheiro era daquele jeito. Resolvi fazer o vídeo. Eu não faço roteiro, as ideias surgem naturalmente de acordo com situações que estou vivendo ou eu já vivi, como o caso do banheiro”.
Seu Osmar, o personagem de milhões, está sempre com um chapéu de palha furado na cabeça aprontando por aí. Ao final do vídeo, ele não esquece de falar o bordão: ‘Tá no grale’. A ideia do nome e do jeito do homem rústico surgiu em homenagem ao avô de Evoney.
“É o nome do meu avô e o personagem tem as mesmas características: é valente e ignorante. O chapéu se palha é o símbolo do seu Osmar”.
Evoney Fernandes tem 25 anos e começou a produzir conteúdos para a internet no ano passado
Divulgação
Outra cena que não falta nos vídeos de Evoney já é conhecida pelo público: Ao ser contratado, ele joga a carteira de trabalho na mesa para mostrar que é bom mesmo no que faz. Ao ser entrevistado para a vaga de motorista de caçamba, ele diz: “Assina essa cascavel aí, o resto é comigo”. A cena que se segue mostra um caminhão caindo de um penhasco.
Os vídeos alcançam milhares e até milhões de visualizações. O sucesso é tanto que Evoney chegou a ganhar cerca de R$ 50 mil seguidores em um único dia no TikTok.
“Os vídeos das profissões representam várias classes em todo o país. Por exemplo, praticamente todo caminhoneiro me conhece. O pessoal do som automotivo me conhece. Às vezes, você tem uma vizualização não tão alta, mas o pessoal baixa e manda o vídeo nos grupos de WhatstApp”.
De técnico em ar-condicionado para criador de conteúdo
Evoney Fernandes soma mais de 1,2 milhão no Instagram e Tik Tok
Reprodução/Instagram
O jovem que atualmente faz milhares de pessoas sorrirem começou a trabalhar na construção civil. Ele conta que durante três anos atuou como técnico em ar-condicionado. Depois, deixou o emprego para montar o próprio negócio no mesmo ramo.
“Na época que eu trabalhava de carteira assinada, eu não fazia vídeos por falta de tempo. Depois que eu me tornei autônomo, sobrou tempo e eu comecei a fazer os vídeos. Isso foi em outubro do ano passado e no mês de dezembro eu já comecei a fazer dinheiro com a rede social. Com isso, em janeiro deste ano larguei a empresa para viver só da internet. O que eu ganho hoje é 8 ou 9 vezes a mais do que eu recebia antes”.
Evoney disse que começou a fazer conteúdo sobre o Tocantins e os endereços confusos de Palmas. Os primeiros não tiveram um grande alcance. Mas, pouco tempo depois, o influenciador começou a ganhar mais seguidores ao publicar um vídeo sobre o primeiro dia na casa da sogra.
Influenciador viraliza nas redes sociais com vídeos engraçados sobre profissões
Reprodução/Instagram
“Começou a bombar em fevereiro deste ano, fiz vídeo na casa da sogra, deu 5 milhões de visualizações no TikTok. Depois desse, eu lancei um similar e estourou também e fui pegando a veia”.
Na visão de Evoney o crescimento rápido é um reflexo da persistência dele. “Muita gente que passa três anos tentando e não consegue alcançar esse número. Isso reflete a minha persistência, quando eu entro para fazer uma coisa, eu entro para acontecer, não tem tempo ruim. Não fico pensando que vai dar errado. Essa expressividade em tão pouco tempo nada mais é que do que o reflexo da minha força de vontade”.
Os sonhos do influenciador são altos. Ele deseja ser referência não só no Tocantins, mas também no país inteiro. O jovem, que já é chamado para fazer presença vip em cidades do estado, quer ainda mais. A meta é, até o final deste ano, começar com apresentações de stand up.
O jovem natural de São Bento do Tocantins, no interior do estado, disse que sente prazer em gravar os vídeos, no entanto, o que mais lhe deixa motivado é saber que faz a diferença e leva alegria para tantas pessoas.
“Eu gosto de ver o resultado do trabalho, ver que muita gente manda mensagem positiva dizendo que estava em um dia ruim, que sofre de depressão e ansiedade e os vídeos ajudam a melhorar o dia. Isso me motiva a continuar fazendo o meu trabalho”, concluiu.
Influenciador do Tocantins acumula milhões de visualizações na internet
Divulgação
Veja mais notícias da região no g1 Tocantins.
source
Todas as notícias são publicadas no formato RSS, disponibilizadas por grandes portais na Internet sendo conteúdo autênticos.

Continue lendo

Entretenimento

Pais de menino de 2 anos que tinha 200 convulsões por dia conseguem autorização para plantar maconha medicinal no Piauí

Publicado

on


Menino chegou a tomar 7 medicamentos por dia sem ter resultados positivos. Habeas Corpus impede que pais sejam presos por portarem maconha, sementes e insumos para cultivo e fabricação de óleo medicinal. Pais de menino de 2 anos que tinha 200 convulsões por dia conseguem autorização para plantar maconha medicinal no Piauí
Arquivo pessoal
“Só conhecemos nosso filho depois da cannabis”. Esse é a conclusão dos pais de um menino de 2 anos, que conseguiram na Justiça Federal do Piauí, um salvo-conduto para plantar a Cannabis sativa, nome científico da maconha, para fabricar o óleo medicinal que a criança precisa. Segundo a mãe, que preferiu não se identificar, a criança já chegou a sofrer cerca de 200 convulsões em um só dia.
A cannabis é o gênero da planta proibida, a maconha, mas que também é a planta medicinal, utilizada para o tratamento de epilepsia refratária, dor crônica, Alzheimer, ansiedade, Parkinson – uma lista com 26 condições médicas.
Compartilhe esta notícia no WhatsApp
Compartilhe esta notícia no Telegram
O menino tem a Síndrome de West, um tipo de epilepsia rara que provoca prejuízos neurológicos. Os sintomas começaram quando o menino tinha apenas três meses. A síndrome causa atrasos no desenvolvimento psíquico e motor, e até que ele sustente a coluna.
Antes de completar um ano, o menino havia passado por três neuropediatras e chegou a tomar sete medicamentos diariamente, sem resultado positivo e sofrendo com efeitos colaterais das drogas. Hoje o menino tem dois anos e, tratado com o óleo medicinal, ele tem de duas a três convulsões diárias, algumas quase imperceptíveis.
Pais de menino de 2 anos que tinha 200 convulsões por dia conseguem autorização para plantar maconha medicinal no Piauí
Arquivo pessoal
“Em duas semanas usando o óleo, as terapeutas dele já ficaram surpresas. A evolução dele foi surpreendente, e hoje ele está conseguindo se desenvolver, já tem sustentação com as costas. Só conhecemos nosso filho depois da cannabis. Antes era só agonia”, contou a mãe.
Cannabis medicinal: o que é o sistema endocanabinoide e como a planta age no corpo
Entenda o impacto do uso da maconha medicinal na vida de quem depende de tratamentos caros
Óleo extraído da maconha tem eficácia no tratamento de pacientes com epilepsia, conclui pesquisa da UFMG
Menino com doença rara volta a andar ao usar canabidiol: ‘Dia das Crianças mais feliz’
Ela contou que, antes da chegada do filho, sequer ouvira falar sobre a síndrome, e não tinha tido nenhum contato com maconha. Logo que descobriram o óleo como alternativa, o casal começou a plantar a maconha medicinal e a fabricar o óleo ilegalmente em casa, e tinham medo de ser presos.
“Infelizmente esse tabu atrasou muito a gente, era para ter começado com o óleo bem antes. Mas meus pais eram contra, a neuro[pediatra] também não era a favor. A gente tinha muito medo de ser preso. Quando batiam na nossa porta, a gente já ficava assustado. Até deixamos de receber visitas em casa”, disse.
Habeas corpus
O salvo-conduto foi concedido pelo juiz federal Agliberto Gomes Machado, da 3º Vara Federal Criminal no Piauí, e trata-se de um habeas corpus com pedido liminar, com validade de 2 anos, para impedir que os pais do menino sejam presos por portarem maconha, sementes ou insumos para o cultivo voltado ao tratamento terapêutico.
Pais de menino de 2 anos que tinha 200 convulsões por dia conseguem autorização para plantar maconha medicinal no Piauí
Arquivo pessoal
Os pais estão proibidos de utilizar ou fornecer para outras pessoas a maconha como substância recreativa. A decisão aconteceu no início de maio de 2022. Para o advogado Wesley Carvalho Viana, autor do pedido da família piauiense, a decisão é uma vitória não só para os clientes, mas para o combate ao tabu sobre o uso terapêutico da cannabis.
“Foi um desafio porque a gente ainda percebe que no Piauí há uma questão cultural de preconceito em relação até ao uso medicinal da cannabis. Mas o que fazemos é pensando no melhor da criança, e baseado em ciência, em estudos, e nos resultados obtidos com ele”, comentou o advogado.
No dia 14 de junho, em uma decisão inédita, a Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça permitiu que três brasileiros pudessem plantar maconha para fins medicinais. Por unanimidade, a Turma permitiu que elas cultivem a planta sem que o cultivo seja considerado crime.
STJ autoriza que três brasileiros cultivem maconha para fins medicinais
Durante o julgamento, os ministros criticaram a falta de legislação sobre o tema. O ministro Rogério Schietti, relator de um dos processos, afirmou que a questão envolve “saúde pública” e a “dignidade da pessoa humana”. Ele criticou a forma como os órgãos do Poder Executivo conduzem o tema.
A decisão vale para as famílias e pacientes que recorreram ao STJ, mas o entendimento pode orientar decisões de outros processos que tramitam por tribunais da primeira e segunda instâncias de todo o país.
Para Wesley Carvalho, o novo entendimento do STJ é uma esperança para outras famílias que esperam pelo tratamento e mais ainda para aquelas que plantam de forma ilegal.
“É um tratamento de saúde que é urgente, as crianças estão sofrendo e não podem esperar. Tanto que temos famílias que não têm nenhum contato com o crime, mas que preferem correr o risco de ser presos para dar aos filhos um tratamento eficaz e dignidade”, comentou.
📲 Confira as últimas notícias do g1 Piauí
📲 Acompanhe o g1 Piauí no Facebook, no Instagram e no Twitter
VÍDEOS: Assista às notícias mais vistas da Rede Clube
source
Todas as notícias são publicadas no formato RSS, disponibilizadas por grandes portais na Internet sendo conteúdo autênticos.

Continue lendo

Trending